homem moderno

o eternamente insatisfeito
vazio de peito, bate a porta
vazio de peito, não se conforta.

de um jeito qualquer, seu leito:
só é, sol foi.

“sou feito… homem feito!”
de razão cheio, de mágoa repleto,
mas não descoberto!

“sei que encubro.
o rubro de meus olhos
o rubro de meu ódio.
pago minhas contas e sou o que for pra ser!
sou até ser!
sou até só…
sou só.”

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s