sobre sangue

minhas veias excitadas

pulsam forte e fugaz

gritam às rosas sagradas

suplicando pela paz

choro, mostra compaixão

fogo, jorra sem perdão

escorre a nuca, toca o chão

mancha a injúrie mão

por onde se viu?

por onde se falou?

que no sangue não há honra

que é água sem valor

mais que letras sela o pacto

aquece em fria escuridão

em quem ama, faz intacto

faz cativo o coração

seu sabor, enfim, ilude

ilude humildes, ilude rudes

pois só uma é a condição humana:

se nosso gosto é de ferro,

nosso tempo é de chama.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s